Abrindo a série de conversas dentro da cobertura da 2ª Mostra Cinemas do Brasil, o Apostila Convida recebe os curadores do evento, Eudaldo Monção Jr. e Priscila Urpia. Na entrevista, eles falam do processo de seleção, a adaptação para o formato online e o futuro - tanto da distribuição de obras como as que compõem a Mostra, quanto dos cinemas de rua. Ao longo de todo o mês de dezembro, a Apostila de Cinema atualiza diariamente o site com textos, podcasts e vídeos. Críticas e artigos que usarão as produções selecionadas para a Mostra Cinemas do Brasil para criar diálogos.

Abrindo a série de conversas dentro da cobertura da 2ª Mostra Cinemas do Brasil, o Apostila Convida recebe os curadores do evento, Eudaldo Monção Jr. e Priscila Urpia. Na entrevista, eles falam do processo de seleção, a adapDentro da cobertura da Mostra Cinemas do Brasil, a Apostila de Cinema se apresenta em um formato diferente. Enviamos para a professora do PPGCine da UFF (Programa de Pós-Graduação em Cinema e Audiovisual da Universidade Federal Fluminense) e da ESPM (Escola Superior de Propaganda e Marketing), Talitha Ferraz algumas perguntas. A pesquisadora de Cinema nos respondeu em uma série de vídeos que editamos nesse material especial. Nessa entrevista à distância, a professora e Doutora nos fala sobre a importância da sala de cinema enquanto espaço social e de memória. Ela toca em temas centrais para a questão, como as mudanças técnicas ao longo da existência do cinema, a relação entre as salas e as cidades e aquele espaço como território a ser disputado. tação para o formato online e o futuro - tanto da distribuição de obras como as que compõem a Mostra, quanto dos cinemas de rua. Ao longo de todo o mês de dezembro, a Apostila de Cinema atualiza diariamente o site com textos, podcasts e vídeos. Críticas e artigos que usarão as produções selecionadas para a Mostra Cinemas do Brasil para criar diálogos.

Bate papo promovido pelo IFBA Instituto Federal da Bahia (Campus Santo Antônio de Jesus) com a diretora Elizabete Ssampaio e a roteirista Thiele Tolentino do filme (em Busca do Cinema no recôncavo) selecionado para a 2ª Mostra Cinemas do Brasil - No Mundo de 2020.

Dentro da cobertura da Mostra Cinemas do Brasil, recebemos em nosso programa de entrevistas Tiago Monteiro, diretor do longa-metragem "Tempo de Projeção" e Professor Doutor do curso de bacharelado de Produção Cultural do Instituto Federal do Rio de Janeiro (IFRJ) - Campus Nilópolis. Na conversa, falamos não apenas do processo de construção do documentário, que conta histórias dos cinemas de rua a partir dos encontros com duas salas abandonadas de Nova Iguaçu e Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Tratamos também do resgate da obra no ano de 2020, que pode marcar uma nova transição na forma de se consumir audiovisual. Impossível não fazer projeções sobre o futuro, mas teve espaço para as lembranças - tanto da produção como das referências de Tiago Monteiro. 

Segundo encontro de realizadores da 2ª Mostra Cinemas do Brasil - No Mundo de 2020. Esta edição do encontro contou com a participação de Eudaldo Monção Jr. idealizador e curador da mostra, realizador dos filmes 'Cine Rio Branco', 'Os cinemas do Brasil em tempos de pandemia' e 'Recordações de Ontem', Priscila Urpia, curadora da Mostra Cinemas do Brasil. Dannon Lacerda, realizador do filme 'Cine Centímetro', Léo Barros diretor de 'Arroz, Feijão e Cinema', Luiz Cláudio Lima, diretor do filme 'Cine Vaz Lobo', Bruno Lima, diretor de 'Cinelândia Capixaba' e Petrônio de Lorena, diretor de 'Calma Monga, Calma!. O encontro lançado nesta terceira semana de sucesso da Mostra Cinemas do Brasil apresentou obras de 4 estados brasileiros sendo eles: Bahia, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Pernambuco.

Dentro da cobertura da Mostra Cinemas do Brasil, recebemos em nosso programa de entrevistas Paola Barreto, ou Dr. Fantasma, diretora do curta-metragem "Cine-Fantasma: Assombrações dos Cinemas de Rua". Ela nos conta como foi a idealização do projeto do Coletivo Fantasma - que usava imagens de arquivos e um aparato de ponta para trazer à vida as experiências das salas de Copacabana e Centro do Rio de Janeiro. Suas primeiras intervenções urbanas ocorreram em 2013, também conhecido como "o primeiro ano do resto de nossas vidas". Na conversa, foi possível não apenas tratar de temas que perpassam a experiência do filme, como o cinema de rua e sua arquitetura serem parte do patrimônio cultural e histórico das cidades. Paola vai além e discute os coletivos de projeções no espaço urbano como importante movimento de atuação política e a importância das redes sociais e das transmissões ao vivo, ferramentas ainda em desenvolvimento naquele período. Ao falar de outros objetos de estudo de sua carreira, a cineasta e professora - radicada na Bahia - nos faz refletir como esses espaços que nos trazem tanta saudade e que são o tema do festival, não são nem o início e nem o fim: são parte de um processo de elitização de acesso à sétima arte.

Dentro da cobertura da Mostra Cinemas do Brasil, recebemos em nosso programa de entrevistas Elizabete Sampaio, diretora do curta-metragem "Em Busca do Cinema do Recôncavo". Integrando o programa Mulheres Gravando! da Mostra, ela conta um pouco sobre as motivações que a levaram a cursar a disciplina de roteiro no Instituto Federal da Bahia (onde o filme foi realizado como parte do trabalho de conclusão) e sobre a importância da memória cultural. Nos conta, ainda, como foi aplicar seu olhar como experiente arquiteta e os desafios que foram surgindo a partir das pesquisas sobre os cinemas de rua, ativos ou desativados, dos municípios de Nazaré, Santo Antônio de Jesus e Cachoeira.

Dentro da cobertura da Mostra Cinemas do Brasil, recebemos em nosso programa de entrevistas Joyce Abbade, museóloga formada pela UniRio e cientista social formada pela UFRJ. Pós-graduada em fotografia e imagem pela IUPERJ-UCAM, que tem como linha e mestranda pelo Programa de Pós-Graduação em Memória Social da UniRio. Ela possui um projeto autoral que pesquisa os cinemas de rua do subúrbio carioca.

Dentro da cobertura da Mostra Cinemas do Brasil, recebemos em nosso programa de entrevistas Léo Barros, diretor do curta-metragem

"Arroz, Feijão e Cinema".

Dentro da cobertura da Mostra Cinemas do Brasil, recebemos em nosso programa de entrevistas Léo Barros, diretor do curta-metragem

"Arroz, Feijão e Cinema".

A segunda edição da MOSTRA CINEMAS DO BRASIL - NO MUNDO DE 2020 apresenta um panorama de curtas-metragens, em sua maioria documentários que buscam homenagear os cinemas de rua do país, além de propor uma discussão sobre a atual situação desses monumentos arquitetônicos que, em grande parte, estão de portas fechadas e sem nenhum tipo de reparo ou manutenção. A mostra temática tem por objetivo tornar os cinemas de rua os protagonistas das histórias na tela e contempla produções de várias cidades do país.

3ª MOSTRA CINEMAS DO BRASIL, MEMORABÍLIA FILMES